Zemanta Related Posts Thumbnail

Volkswagen Parati – Confira tudo o que você precisa saber na hora de comprar uma usada

volkswagen parati 2010

A Parati ainda segue sendo vendida, acima o modelo 2010 (Parati G4)

Houve um tempo no Brasil em que as peruas dominavam e eram o sonho de consumo de toda família, uma das referências neste tipo de carro no país foi a Volkswagen Parati, o modelo conseguiu a façanha de vender muito bem por praticamente 20 anos. Ela traz como grande atrativo uma mecânica robusta e confiável, baixa manutenção, espaço interno razoável, porém, apresenta alguns defeitos como interior pobre em detalhes, é pouco equipada, e o principal deles, com o sucesso de vendas e peças baratas, se tornou um carro muito visado pelos ladrões, fato que encareceu em muito o seu seguro.

volkswagen parati 1983

Parati 1983

foto: Revista Quatro Rodas / Marco de Bari

Um pouco de história…

A Parati foi lançada em 1982 já como modelo 1983, nas versões S, LS e GLS, todas equipadas com motor 1600 refrigerado a ar, de 75 cv de potência, o câmbio tinha apenas quatro marchas. A transmissão com cinco marchas só veio em 1985.

volkswagen parati 1983

Parati 1986

Logo a Parati caiu no gosto do público e se tornou sucesso em vendas, o tempo passou e a Parati evoluiu passando por mudanças em 1988, quando foi redesenhada e ganhou acabamento mais caprichado. Outra novidade nesta época foi a chegada do motor mais forte, 1.8 AP de 95 cv, na versões top GL e GLS. Em 1989 a Parati passou ser oferecida com versões a álcool ou gasolina.

volkswagen parati 1988

Parati 1988

Em 1991 a Parati sofreu mais uma mudança visual, ganhando novos faróis, grade, para-choques, capô e lanterna traseira. A perua da Volkswagen ficaria assim até 1996, quando passou por sua mais importante mudança. Porém antes disto o modelo recebeu em 1993 o conhecido motor AP 1.6 de 80 cv (90cv com álcool), que começou a equipar a versão CL, no lugar do modesto 1.6 AE de 75 cv da Auto Latina que era oferecido na Parati desde 1990.

volkswagen parati 1994

Parati 1994

Uma Parati totalmente nova em 1996…

Em janeiro de 1996, a Volkswagen lançava a nova Parati, (Parati “bolinha”), ela trazia praticamente tudo novo, desde a parte mecânica, passando pela carroceria, e interior. Porém infelizmente uma característica foi mantida ela tinha apenas 2 portas, o que não facilitava a vida de que usava a perua para levar a família.

volkswagen parati gls 1996

Acima a Parati de 1996 até 1999, modelo que marcou época

foto: Revista Quatro Rodas

A nova Parati chegava ao mercado nas versões CLi, GLi (intermediária) e GLSi (top de linha mostrada na foto acima), a gama de motores era a mesma que equipava a perua até então porém agora dotando de uma moderna injeção eletrônica, sendo o 1.6 AP de 75 cv (82 cv a álcool), 1.8 AP 90 cv (96 na versão a álcool) e o bom 2.0 de 109 cv de potência, este equipava a versão top de linha (esportiva) GLS e garantia um ótimo desempenho a Parati.

volkswagen parati porta malas

O porta malas da Parati é um dos grande atrativos da perua acomoda até 360 litros

foto: Revista Quatro Rodas

Equipamentos VW Parati (1996 em diante)

volkswagen parati interior painel de 1996 a 1999

Um dos pontos fracos da Parati sempre foi o fato da perua ser pouco equipada confira o que cada versão trazia em 1996:

Parati CL (Parati 1.6) – Era a versão mais barata da linha, e claro a menos equipada, de série vinha com banco do motorista com regulagem de altura, limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro. Até o rack “bagageiro” no teto era opcional.

Parati GL (1.6 e 1.8) – Trazia acabamento interno com tecidos de melhor qualidade, além de contar de série com direção hidráulica e vidros e travas elétricas, encosto de cabeça no banco traseiro rack no teto, cintos traseiros de três pontos. As rodas de alumínio eram opcionais.

volkswagen parati 1996 interior parte traseira

Interior da Parati GLSi de 1996

foto: Revista Quatro Rodas

Parati GLS 2000 (Parati 2.0) – Era a versão mais equipada da linha, e uma exceção as outras Paratis, vinha recheada de equipamentos, como bancos esportivos Recaro, rodas de alumínio aro 14, ar-condicionado, trio elétrico, além de direção hidráulica, computador de bordo,  e rádio. Como opcionais esta versão podia receber, freios com ABS, rádio com CD Player, pintura especial brilhante, e alarme com acionamento a distância.


1997 – Novos motores Mi, 1.0 16v e 2.0 16v.

Em 1997, para tentar deter o sucesso da Fiat Palio Weekend que havia sido lançado no começo daquele ano e começava a ameaçar o reinado da Parati, a Volkswagen decidiu inovar e lançar duas novas versões da sua perua: A Parati 1.0 16v e a nova versão esportiva Parati GTi 2.0 16v, outra boa novidade é que todos os motores ganharam injeção multiponto de combustível (Mi), o que deixou os motores mais potentes.

Parati 1.0 16v:

A Parati 1.0 16v, conseguia aliar economia fazendo 12 km/l na cidade e até 16.5 km/l na estrada, e o desempenho era superior aos 1.0 normais, graças aos 70cv de potência, a Parati 1.0 16 válvulas ia de 0 a 100km/h em 14.9 segundos e tinha velocidade máxima de 161 km/h.

Parati GTI:

Trazia acabamento detalhado, com bancos esportivos, suspensão com acerto mais rígido, pneus de alta performance, e claro um esperto motor 2.0 16v de 145 cv de potência emprestado do Gol GTi, o que se traduzia em 0 a 100km/h em 9 segundos e velocidade máxima de 205 km/h, marcas fora do comum para uma perua.

Motor 2.0 Mi…

O motor 2.0 Mi 8v que equipava a perua desde o seu lançamento em 1996, ainda continuava sendo oferecido normalmente na versão top de linha GLSi, ele desenvolve 109 cv e 17.9 kgfm de torque.

1998 – Enfim a Parati ganha 4 portas.

volkswagen parati 4 portas 1.0 16v 1999

Acima a Parati 4 portas com motor 1.0 16v

foto: Revista Quatro Rodas / Marco de Bari

Na verdade ela foi apresentada em outubro de 1997, mas só chegou praticamente em 1998. A Parati estava perdendo cada vez mais espaço, e a Volkswagen demorou mais finalmente lançou a Parati com 4 portas, que passou a vir em todas as versões menos na esportiva GTi. Detalhe apesar de ter ganhado duas portas, o espaço interno continuou o mesmo, já que a carroceria não sofreu alterações nem a distância entre-eixos.

interior volkswagen parati 4 portas 1.0 16v 1999

Interior da Parati 4 portas 1999

 

1999 – Mais uma reestilização (a Parati G3)

volkswagen parati G3 ano 2000

Seguindo mais uma vez os passos do Gol, em junho de 1999, a Volkswagen fez mais uma boa reestilização na Parati, a perua, ganhou um conjunto visual totalmente novo, assim como o interior que traz um novo painel e acabamento de melhor qualidade, a parte mecânica também foi revista, porém os motores continuaram os mesmos.

interior volkswagen parati G3

2000 Parati 1.0 16v Turbo

No ano 2000 a Volkswagen inovou ao lançar o motor 1.0 16v turbo, este propulsor passou a equipar tanto o Gol quanto a Parati. O turbocompressor fez milagres com o pequeno motor 1.0, garantindo um desempenho e torque muito acima dos carros desta categoria, confira alguns números: 112cv de potência e 15.8 kgfm de torque, 0 a 100 km/h em 10.8 segundos e velocidade máxima de 188 km/h, desempenho quase semelhante a um carro 2.0.

O consumo de combustível era razoável, segundos testes da revista Quatro Rodas a Parati 1.0 Turbo faz 6.5 km/l na cidade e 13 km/l na cidade, claro médias bastante elevadas para um carro com motor 1.0, porém razoáveis perante ao bom desempenho do carro. Um dos pontos negativo é que esta versão tinha uma manutenção mais elevada que o modelo 1.0 comum e não vingou como o esperado saindo de linha em 2003.

volkswagen parati G3 traseira

Acima a Parati 1.0 Turbo ano 2000

Foto: Revista Auto Técnica

Com a chegada da nova geração, agora não existe mais as denominações CL, GL e GLS, as versões passam a ser distinguida apenas pelo motor, exemplo: Parati 1.0, Parati 1.6 e Parati 1.8 e 2.0 Mi.

No ano de 2001 a VW Parati era oferecida com as seguintes opções de motores: 1.0 16v de 69 cv, 1.0 16v Turbo de 112 cv, 1.6 a gasolina 92 cv e 1.6 a álcool que desenvolvia 98 cavalos, 1.8 8v capaz de entregar 99 cv e a top de linha Parati 2.0 8v com seu motor de 111.5 cv.

2002 – Leves mudanças visuais e na motorização

volkswagen parati ano 2003

A Parati sofreu uma pequena reestilização na linha 2002

No final de 2001 já como modelo ano 2002, a Volkswagen deu alguns pequenos retoques no visual da Parati, a parte dianteira ganhou uma nova grade, o para-choque foi retocado e ganhou novos detalhes. O motor 1.0 16v ficou um pouco mais potente com 76 cv e agora chamado de “Power”.

2003 – Versão Crossover e primeira versão bi-combustível e o fim do motor 1.0

Tentando dar uma resposta as boas vendas da Palio Weekend Adventure, a Volkswagen lançou a Parati Crossover, porém o modelo foi um fiasco em vendas e vinha com motor 2.0 8v de 112cv.

Visto que as vendas da perua já não eram as mesmas, a Volkswagen deixou de oferecer a Parati com motor 1.0 16v, e agora restavam os motores 1.6 e 1.8 e o 2.0.

No final de 2003 a Volks, lança a versão 1.6 City já com motor bi-combustível (álcool e gasolina).

2004 – fim do motor 1.0 16v Turbo

Com o fim dos motores 1.0 na linha da perua, a Volkswagen deixou de produzir em 2004, o épico motor 1.0 Turbo.
2005 – A Parati passa por sua última reestilização (Parati G4),

volkswagen parati g4 interior painel

Acima o interior da Parati G4

Em 2005 a perua sofreu novamente modificações visuais, ganhando novamente tudo novo, capô, para-choque, faróis, lanternas traseiras e o interior que recebeu um novo painel, novos bancos e revestimentos, por fim a parte mecânica foi aprimorada.

volkswagen parati G4 track field 2005

Acima a Parati Track Field

A Volkswagen apresenta neste mesmo ano de 2005 a versão Track & Field (foto acima), uma espécie de versão aventureira da Parati esta continua no mercado até hoje.

Dando início a onda dos carros bi-combustível, tanto o motor 1.6 quanto o 1.8 agora são Total Flex (gasolina e álcool).

2006 – Com os altos índices de roubo da Parati, as seguradoras estavam cobrando uma verdadeira fortuna pelo seguro do carro, e para tentar compensar este fato, a Volkswagen passa a oferecer de série e de graça na Parati, um rastreador por satélite.

volkswagen parati G4 traseira

A traseira da Parati G4 modelo que ainda é vendido atualmente

2010 – Prestes a sair de linha ela ainda insiste

A Parati já não vende mais como antes há tempos suas vendas são quase insignificantes, e a tradicional perua deve mesmo sair de linha em breve, e pelo menos por enquanto a Volkswagen não tem planos de lançar uma nova geração da perua, seguindo as mudanças do Gol G5.

Mas a perua guerreira ainda segue no mercado, mesmo sem qualidades para enfrentar os concorrentes mais jovem e melhores. Atualmente ela ainda é vendida em três versões: 1.6, Titan (uma espécie de versão aventureira porém de acabamento rústico) e a top de linha Surf. Todas equipadas apenas com motor 1.6 Flex.

Os preços também não são nada atrativos confira: 1.6 G4 (flex)R$ 40.720, Titan R$ 41.870, Surf R$ 48.560.

Fichas técnicas Volkswagen Parati (de 1996 até 2006)

Parati GTi 2.0 16v – 1997

Potência : 145 cv
Torque 19 kgfm
Aceleração 0 a 100km/h: 9 segundos
Velocidade máxima: 205 km/h
Consumo cidade: 10.6 km/l
Consumo estrada: 14 km/l
(*Dados de fábrica)

Parati 1.0 16v – 1997

Potência : 70 cv
Torque 9.5 kgfm
Aceleração 0 a 100km/h: 14.9 segundos
Velocidade máxima: 161 km/h
Consumo cidade: 11 km/l
Consumo estrada: 16.7 km/l
(*Dados de fábrica)

Parati 1.0 16v Turbo – 2000 a 2003

Potência : 112 cv
Torque 15.8 kgfm
Aceleração 0 a 100km/h: 10.9 segundos
Velocidade máxima: 189 km/h
Consumo cidade: 6.6 km/l
Consumo estrada: 12.9 km/l

Parati 1.6 – 1996 – 2003

Potência : 92.2 cv
Torque 13.9 kgfm
Aceleração 0 a 100km/h: 14 segundos
Velocidade máxima: 176 km/h
Consumo cidade: 11 km/l
Consumo estrada: 16 km/l
(*Dados de fábrica)

Parati 1.8 – 1996 – 2003

Potência : 99.2 cv
Torque 14.5 kgfm
Aceleração 0 a 100km/h: 11.2 segundos
Velocidade máxima: 179 km/h
Consumo médio 10.7 km/l

Parati 2.0 Mi 8v – 1996 a 1999

Potência : 109 cv
Torque 17.9 kgfm
Aceleração 0 a 100km/h: 11.6 segundos
Velocidade máxima: 189 km/h
Consumo cidade: 9.1 km/l
Consumo estrada: 14.2 km/l

Dados versão GLSi 4 portas em teste realizados pela Quatro Rodas em Outubro de 1997.

Parati 2.0 Mi 8v – 2000 a 2003

Potência : 111 cv
Torque 17.3 kgfm
Aceleração 0 a 100km/h: 12.7 segundos
Velocidade máxima: 187 km/h
Consumo cidade: 6.6 km/l
Consumo estrada: 12.6 km/l

Dados teste Quatro Rodas Parati 2.0 Tour Sportline 2.0 realizado em setembro de 2002.

Parati 1.6 Total Flex – (2006 em diante)

Potência : 97 cv (gasolina) e 103 cv com álcool
Torque 14.1 kgfm gasolina e 14.4 kgfm com álcool
Aceleração 0 a 100km/h: 11.8 segundos
Velocidade máxima: 183 km/h gasolina e 184 álcool
Consumo cidade 10 km/l (gasolina) 7.4 km/l (álcool)
Consumo estrada 15.4km/l (gasolina), 11.4 km/l (álcool)

Parati 1.8 Total Flex – (2006 em diante)

Potência : 103 cv gasolina, 106 cv com álcool
Torque 15.5 kgfm gasolina e 16 kgfm com álcool
Aceleração 0 a 100km/h: 10.5 segundos (álcool)
Velocidade máxima: 190 km/h álcool
Consumo cidade: 7.6 km/l (álcool) 11.6 km/l (gasolina)
Consumo estrada 11 km/l (álcool) 15 km/l (gasolina)

Dados gerais:

Parati 1996 – 1999

Comprimento 4.08 metros; Largura 1.62 m; Entre-eixos 2.46 m
Tanque de combustível: 53 litros
Porta Malas 360 litros

Parati 2001 – 2005

Comprimento 4.13 metros; Largura 1.62 m; Entre-eixos 2.46 m, altura 1.41m
Tanque de combustível 51 litros
Porta malas: 374 litros

Parati 2006 até hoje

Comprimento 4.21 metros; Largura 1.65 m; Entre-eixos 2.47 m, altura 1.48m
Tanque de combustível 53 litros
Porta malas: 417 litros

Dicas na hora de comprar uma Parati usada:

Fique esperto com o valor do seguro, por ser muito visada pelos ladrões, a perua da Volks tem um  dos seguros mais caros do Brasil, em muito casos o jeito é optar pelo rastreador ou procurar outro carro para não correr riscos.

A Parati está se tornando ruim de revenda, principalmente pelo fato que o modelo esta praticamente fora de linha.

Se o dinheiro deixar tente optar por uma versão mais recente, quanto mais novo for o carro menor será a manutenção e a desvalorização.

Os revestimentos internos como painel, portas volante e bancos são bastante frágeis, por exemplo é comum achar o volante se desfazendo literalmente, em alguns casos os componentes do painel ou porta podem rachar ou se desprender, o que vem a causa ruídos ou vibrações. Em um carro que era bem tratado pelo dono anterior, a situação tende a ser um pouco melhor.

Rack (bagageiro no teto), é indispensável, mesmo se você nunca for usar, já que sem ele, segundo os revendedores, o carro costuma ter um valor menor de revenda.

Como a Parati e as peruas em si, já não vendem a muito tempo como vendia na década de 90, haverá uma grande dificuldade na hora de revender o carro, tanto é que segundo donos de concessionárias, em alguns casos os lojistas nem mesmo chegam a aceitar mais o carro, como acontece com os modelos da geração de 1996 a 1999, principalmente nas versões com 2 portas.

Portanto pense bem, considere principalmente por quanto tempo você está pretendendo ficar com o carro, quanto você está pagando e quanto o carro poderá desvalorizar no futuro, para isto compare na tabela como está sendo a desvalorização ano a ano.

Boa sorte !!!

Confira os preços médios da VW Parati segundo a tabela FIPE (28 de junho 2010):

Preços médios Volkswagen Parati (1996 até 1999)

Parati CL 1.6 Mi 2 portas 1997 – R$ 12.390

Parati CL 1.6 Mi 4 portas 1997/1998 – R$ 13.450

Parati CL 1.6 Mi 4 portas 1999 (mod G3) – R$ 16.173

Parati 1.0 16v 1997 2 portas – R$ 11.530

Parati 1.0 16v 1999 4 portas – R$ 13.827

Parati GL 1.6 / GL 1.6 Mi  2 portas – 1997 – R$ 12.620

Parati GL 1.8 / GL 1.8 Mi  2 portas e 4 portas – 1997 – R$ 13.483

Parati GL 1.8 / GL 1.8 Mi  2 portas e 4 portas – 1999 – R$ 16.476

Parati GLS 2.0 Mi  2 portas e 4 portas – 1997 – R$ 13.661

Parati GLS 2.0 Mi  2 portas e 4 portas – 1999 – R$ 17.101

Parati GLS 2.0 / GLS – 2 portas – 1996 – R$ 14.291

Parati GLS 2.0 / GLS – 2 portas – 1996 – R$ 14.291

Parati GTi 2.0 1997 – R$ 16.563

Parati GTi 2.0 1999 – R$ 21.055

Preços médios Volkswagen Parati G3 (1999 até 2005)

1.0

Parati 1.0 16v 1999 – R$ 13.827

Parati 1.0 16v 2001 – R$ 16.440

Parati 1.0 16v 2001 Plus 2001 – R$ 17.060

Parati 1.0 16v Turbo 2001 – R$ 17.643

Parati 1.0 16v 2001 – R$ 17.060

Parati 1.0 16v 2003 – R$ 19.959

Parati 1.0 16v Plus 2003 – R$ 20.128

Parati 1.0 16v Turbo 2003 – R$ 22.324

1.6

Parati 1.6 Mi / 1.6 Mi City 2000 – R$ 18.075

Parati 1.6 Mi / 1.6 Mi City 2002 – R$ 20.436

Parati 1.6 Mi / 1.6 Mi City 2003 – R$ 21.696

Parati 1.6 Mi / 1.6 Mi City 2005 – R$ 25.145

1.8

Parati 1.8 Mi / 1.8 Mi Plus 2000 R$ 18.818,00

Parati 1.8 Mi / 1.8 Mi Plus 2002 R$ 20.750,00

Parati 1.8 Mi / 1.8 Mi Plus 2004 R$ 24.812,00

Parati 1.8 Mi Crossover 2004 R$ R$ 25.081,00

Preços médios Volkswagen Parati G4 (2005 até 2009):

1.6

Parati 1.6 Mi Total Flex 2005 – R$ 24.346

Parati 1.6 Mi Total Flex 2007 – R$ 26.796

Parati COMFORTLINE 1.6 Mi Total Flex 2006 R$ 27.458

Parati Track Field 1.6 Mi Total Flex 2006 R$ 28.481

Parati Track Field 1.6 Mi Total Flex 2007 R$ 30.271

Parati 1.6 Mi Total Flex 2009 – R$ 31.191

Parati Track Field 1.6 Mi Total Flex 2009 R$ 33.419

1.8

Parati 1.8 Mi Plus Total Flex 2005 R$ 25.819,00

Parati 1.8 Mi Plus Total Flex 2007 R$ 28.211,00

Parati 1.8 Mi Plus Total Flex 2009 R$ 32.301,00

Parati 1.8 Mi Track Field Total Flex 2005 R$ 27.185,00

Parati 1.8 Mi Track Field Total Flex 2007 R$ 30.331,00

Parati 1.8 Mi Track Field Total Flex 2008 R$ 33.079,00

Preços Volkswagen Parati G4 (0km 2010 2011)
Parati 1.6 G4 (flex)R$ 40.720

Parati Titan 1.6 G4 (flex) R$ 41.870

Parati Surf 1.6 G4 (flex) R$ 48.560

Seja social, Compartilhe !

99 thoughts on “Volkswagen Parati – Confira tudo o que você precisa saber na hora de comprar uma usada”

  1. Amigo tenho uma Parati 1.8 2001 completa e estou pensando em converter para GNV devido ao alto consumo , não ando muito mas quando ando me decepciono um pouco com o consumo, já possuo o kit gás guardado em casa e penso em usá-lo . vale a pena??

    1. Resposta – Marcio

      Depende, de alguns fatores, primeiramente, o quanto você irá rodar por dia, a instalação do GNV só vale a pena para quem roda grande distâncias por dia. Outro ponto é o desgaste do carro, ao instalar o kit, pode se preparar porque você terá que ter uma atenção maior, com relação a manutenção, porque rodando com gás, vários componentes do motor sofrem um desgaste prematuro ao se rodar com gás. Como mangueiras, componentes do sistema de injeção e as juntas do cabeçote, principalmente pela falta de lubrifação.

      Outros pontos que você tem de considerar, é a perda de potência do motor ao se rodar com gás, com a instalação que tem de ser realizada em uma oficina altorizada e de qualidade, e com relação a documentação, já que você terá além de incluir o GNV na documentação do carro, e isso claro tem um preço maior.

      abraço

  2. Tenho uma Parati 1990 e sou o 2º dono – Está com 108.000

    km originais – Está perfeita mecanicamente – ///Só a embreagem é pesada demais. Eu soube que existe uma adaptação de um "garfo" maior (do Santana) fazendo com que o acionamento do pedal fique mais leve. No transito de São Paulo, no final do dia estou com a perna bamba.

    Voces poderiam indicar uma oficina que possa efetuar esse trabalho?

  3. olá pessoal, eu to comprando uma paraty surf 2011 1.6 compelta, super zera apenas 19.000km ainda tem uma ano de garantia de fábrica, gostaria de saber se to fazendo um bom negocio pois vou pagar 30,000 pelo carro. abrigado.

  4. tenho uma parati ano 99 modelo 2000 gostaria de saber se ela e 1.0 ou 1.6 porque amesma marca 100 cv

    ficaria muito satisfeito se alguem podesse me responder obrigado

    1. Resposta – Michel – Duvida motor parati

      Amigo olhe o documento da sua Parati, lá está descrito o motor, por exemplo, Parati 1000 16v Turbo ou Parati 1.6 Mi. Mas pela potência que você falou, ela pode ser 1.8 Mi, que conta com motor 1.8 AP 8v de 99 cv. Nesse mesmo ano e modelo 1999/2000, a Parati era vendida também com motores 1.0 16v Turbo de 112 cv, 1.0 16v de 69 cv, além do 1.6 de 92 cv e do 1.8 de 99 cv.

      abraço

      Equipe Encontracarros.com

  5. Bom dia

    Preciso de um retorno a este problema agora lhes colocado???!!!

    Tenho uma parati trek 2007 e está com o eixo traseiro um tanto aberto (rodas levemente inclinadas para fora), ocorre que a empresa do alinhamento me falou q isto é normal nesta parati e q eu não devo gastar dinheiro com isto, pois é em razão de ela ser um carro de altura, para dar mais estabilidade.

    E ai?? o q me diz??

    att

    1. Resposta – Marcio – Tipo de óleo Parati Surf 2011

      Amigo, a Volkswagen de uma forma genérica fala que todos os seus carros com motor flex ou gasolina produzido a partir de 2002 pode rodar com o óleo Castrol Castrol SLX Professional, ou Castrol Magnatec especificação de SAE 5 W 40. E consultado o manual de óleos da Castrol, eles recomendam o Magnatec 5 w 40, ou o o EDGE 0w 40, em todo o caso no seu motor vão 3.5 litros de óleo. Lembre-se sempre que trocar o óleo trocar também o filtro.

      abraço

  6. Tenho uma Parati Mi 1.0 16v geração 2,estou satisfeito com o carro,porém o motor está com uma batecao,é normal nos carros da volks dessa categoria ter essas bateções no motor com o tempo de uso?

  7. ola amigo tenho uma parary 1.6 alcool 1989 ,gostaria de saber qual a medida do pnes dela original,se ela aseita um pnes atf, e se existe manual dela, ficarem mui grato amigo…..abç…..

  8. Olá. li tudo que estava escrito nas descrições de todas parati's!

    mas minha parati track e field 2007 modelo 2008 não tem: Parati 1.6 Total Flex – (2006 em diante)

    Potência : 97 cv (gasolina) e 103 cv com álcool
    Torque 14.1 kgfm gasolina e 14.4 kgfm com álcool, assim como vc disseram!

    no meu documento de minha parati track e field 1.6 20072008 consta 103 cavalos na gasolina e 107 no alcool!

    eai?? respostas??

    Grato

    1. Resposta – Ronaldo

      Ronaldo a Parati Track Field vendida de 2007 em diante, tinha duas opções de motores, o 1.6 AP Flex de 97 cv com gasolina e 103 cv com álcool e torque de 14.1 e 14.4 kgfm, e o 1.8 AP de 103 cv e 106 cv com etanol, com torque de 15.5 kgfm e 16 kgfm.

      Ou seja, no documento de sua Parati parece estar descrita a potência do motor 1.8, ao invés do 1.6. Mas os dados oficiais informados pela Volkswagen para os motores são estes mesmos: 1.6 tinha 97 cv e 103 cv, e o 1.8 103 cv e 106cv de potência, gasolina/alcool respectivamente.

      Abraço

  9. ola amigos comprei uma parati 1.0 turbo linda e excelente estado e gostaria de saber a respeito de 2 coisas
    1 quando eu acelero ela um pouco forte ela tipo que afoga e quando mantem mais leve aceleração ela puxa bem
    2 esta saindo uma esp´´ecie de borra na vareta do oleo gostaria saber se isso e normal e quais os procedimentos quanto a isso grato

  10. tenho uma parati 1.0 turbo ano 2000 gostaria de saber uma coisa guando aselero ela um pouco forte ela tipo gue afoga e guando mantem a aselerasao mais leve ela puxa bem

  11. eu tenho uma parati track field 2007/2008…,quando ligo o ar condicionado ,a ventuinha fik ligada o tempo td, quando desligo o ar e ventuinha fik normal,,so liga pra refrigerar ..queria saber se é normal ? amigos me da uma ajuda ai nessa duvida..abç.

    1. Resposta Adriano

      Em parte sim, todas as versões da Parati Track Field para os padrões da época vinha sim, traziam ar-condicionado, vidros e travas elétricas, aerofólio, rodas de liga leve, painel com conta-giros, estribos laterais, faróis de neblina, bagageiro no teto, aerofólio traseiro, banco traseiro bi-partido, banco do motorista com regulagem de altura, desembaçador, lavador e limpador do vidro traseiro e alarme.

      Como opcional havia, sistema de som com CD Player com 4 alto falantes, espelhos retrovisores externos com ajustes elétricos, freios com ABS, e volante multi-funcional com comandos do som.

      abraço

  12. Parati 98 modelo 99, gasolina 1.6 CL, preciso colocar um tow-bar para ser rebocada por outro veículo, a questão é onde fixar o mesmo, além disso tb quero deixa-la mais alta do solo, pois nas nossas estradas é comum encontrarmos buracos com mais de 20 cm de profundidade. Alguma Dica?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Current ye@r *